[Download] ➻ D.Estefânia, Um trágico amor ✤ Sara Rodi – Loanexpress.us

D.Estefânia, Um trágico amor Quando D Estef Nia Saiu Da Igreja De S O Domingos, Pela M O Do Seu Marido D Pedro V, Rei De Portugal, As Vozes Dos Portugueses Ditaram Lhe O Destino A Rainha Vai Morta Vai De Capela Tr S Gotas De Sangue Haviam Lhe Manchado O Vestido Branco Imaculado A Jovem Princesa Alem N O Teve For As Para Aguentar O Peso Do Magn Fico Diadema Que D Pedro Lhe Oferecera Como Prova Do Seu Amor Um Amor C Mplice, Puro E Apaixonado, Entre Duas Almas G Meas Unidas Em Prop Sito, Durante 14 Meses Apenas 14 Meses8 Escrito Na Primeira Pessoa, Num Tom Confessional E Recheado De Emo O, A Autora Sara Rodi Revela Nos A Apaixonante Hist Ria De D Estef Nia Hohenzollern Sigmaringen Uma Rainha Que Muitos Portugueses Viram Como Um Anjo Que Lhes Trouxe A Esperan A Que Tanto Lhes Faltava, Sempre Disposta A Ajudar Os Mais Pobres E Desfavorecidos N O Fez Mais Porque Morreu Jovem Aos 22 Anos Sem Ter Deixado Um Herdeiro Para O Trono De Portugal Mas Deixando Um Ltimo Pedido A Constru O De Um Novo E Moderno Hospital Que Prestasse Assist Ncias S Crian As Pobres E Desvalidas O Hospital D Estef Nia D Pedro Cumpriu O Ltimo Desejo Da Sua Mulher, Mas O Rei Muito Amado De Portugal N O Resistiu Morte De Estef Nia E Dois Anos Depois Partiu Para Junto Dela.

    10 thoughts on “[Download] ➻ D.Estefânia, Um trágico amor ✤ Sara Rodi – Loanexpress.us


  1. says:

    H algo que sucede recorrentemente quando tento ler um livro portugu s, e que a incapacidade de desassociar o autor ao livro No caso da Sara Rodi, o nome deixou me na d vida Seria portuguesa Ou seria um livro traduzido a respeito de uma rainha de Portugal N o investiguei at terminar a leitura, mas pareceu me bastante bvio que a autora era lusa De facto o e come ou a sua carreira com as Letras cedo, tendo tamb m trabalhado como guionista nalgumas novelas da TVI.Em rela o ao livro, agrade o lhe o primeiro verdadeiro contacto que me permitiu com a Rainha D Estef nia Embora o Pal cio da Ajuda raramente ou nunca tenha sido mencionado no livro, ao visit lo que me sinto mais pr xima dela e do rei D Pedro V que, depois desta obra, n o voltarei a confundir com o seu irm o D Lu s Tamb m n o sabia que a D Estef nia tinha tido um reinado t o curto 14 meses nem tampouco que tinha falecido aos 22 anos que s o, por acaso, a minha idade neste momento Por a senti me bastante pr xima do relato mas houve outras coisas a interporem se no caminho Come o por elogiar a pesquisa e o modo inteligente como as informa es foram sendo passadas no di logo ao contr rio do No Cora o do Imp rio, que foi um atropelo de factos Elogio tamb m o momento escolhido para a narra o desses catorze meses o leito de morte da rainha Sem d vida que isso confere uma perspectiva nica dos factos, elogiando ainda o seu tamanho diminuto a narra o cessa s 185...


  2. says:

    Copy paste of available information based on gossip, plus putting it as the queen s speech as she is lying in bed dying Too bad to be true.


  3. says:

    Pouco sabia sobre D Estef nia e D Pedro, al m de que as suas vidas e o casamento tinham sido curtas Embora o t tulo da obra e a sinopse j me fizessem antever uma leitura mais pesada, n o pensei que fosse assim Adoro ler romances hist ricos, porque gosto da forma como se revelam os factos e os verdadeiros intervenientes da altura, sem no entanto nos aborrecermos com demasiada informa o porque o romance que suporta o texto o impede Mas aqui, cheguei ao fim a saber apenas que Estef nia era bondosa, caridosa, e convencida Entendo que achasse ter uma miss o, e uma breve pesquisa online confirma que tanto ela quanto D Pedro se preocupavam verdadeiramente com o povo e fizeram o que puderam para ajudar, como tamb m o comprova o pedido da constru o do hospital, t o importante Contudo, este relato em leito de morte parece uma ode pr pria, o que n o gostei Uma santa n o se arroga santa, e o verdadeiro caridoso n o se satisfaz com a revela o da sua caridade A D Estef nia que Sara Rodi nos apresenta n o consegue decidir se deve morrer porque Deus assim quis e j fez muito na terra, ou se injusto que morra, porque uma Santa que muito mais tinha a...


  4. says:

    Uma anedota pegada ent o uma pessoa est a morrer durante todo o tempo em que conta as mem rias E faz se de anjo e sei l mais o qu Parece uma radionovela do Simplesmente Maria A evitar absolutamente Um horror A personagem hist rica n o merecia,


  5. says:

    Lamento realmente n o ter conseguido criar uma empatia maior com a personagem principal N o sei explicar o motivo mas n o me consegui envolver nesta obra.


  6. says:

    Muito mau e sem imagina o nem investiga o Parece um livro para adolescentes do s culo 19.


  7. says:

    Tenho que confessar que pouco ou quase nada sabia sobre D Estef nia, que foi rainha consorte de Pedro V de Portugal apenas durante 14 meses No entanto este livro tamb m n o aprofunda bem a sua vida.Contado na primeira pessoa, no leito da sua morte, D Estef nia vai nos dando a conhecer algumas partes da sua vida, com flashbacks, o que at poderia ter funcionado bem caso n o me parecesse uma tentativa t o for ada para nos fazer crer no seu car cter angelical.A verdade, que D Estef nia foi efectivamente pelo que se conta uma rainha que se preocupava com os mais desfavorecidos e doentes, bem como as crian as, tanto que a ideia de um hospital pedi trico que foi posteriormente constru do e teve o seu nome Mas ser a pr pria a nomear as suas virtudes, de uma forma t o repetida, fez com que se tornasse demasiado convencida e nada humilde.Julgo que a autora nos poderia ter d...


  8. says:

    Este livro, pela ideia que o baseia, poderia ser muito mais Contar nos a rela o de amor que existiu entre D Estef nia e D Pedro V, Reis de Portugal.O facto de ser narrada como flashbacks que D Estef nia tem no leito de morte, torna o ligeiramente macabro Torna se irritante conhecer a vis o de D Estef nia da sua vida passada, dos 14 meses que viveu com o seu marido e Rei, devido constante refer ncia ao seu car cter angelical, ao facto de permanecer virgem ap s o casamento, por este n o ter sido consumado, sua extrema bondade.Sabemos, pelos registos hist ricos, que D Estef nia foi realmente uma Rainha bondosa, preocupada com os doentes e pobres, que teve a ideia do hospital pedi trico que actualmente enverga o seu nome Hospital D Estef nia, em Lisboa No entanto este exaltar das suas caracter sticas, nas suas pr prias palavras no leito de morte, faz criar uma imagem q...


  9. says:

    Diz se que por tr s de um grande homem, se encontra uma grande mulher Eu diria que ao lado de um homem em evidente crescimento se encontrava uma grande Mulher O hospital D Estef nia por ela mandado construir uma pequena amostra do que poderia ter sido, se o destino ou l o que lhe queiram chamar , n o tivesse posto um ponto final numa rela o que tudo tinha para contribuir para uma poca marcante na nossa hist ria Neste caso atrevo me a dizer que o amor n o venceu Perderam eles que n o tiveram tempo de o viver e perdeu Portugal Com o fim abrupto dos dois, diria mesmo que se iniciou o fim da monarquia no nosso pa s.Hist ria muito b...


  10. says:

    Um livro com um ritmo algo confuso de ler mas com uma hist ria mt bonita e uma vis o bastante interessante do povo portugu s.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *